Educação do Campo, Indígena e Quilombola

Duração:
4 Meses (Mínimo)
14 Meses (Máximo)

O curso está inserido no contexto de definições das Diretrizes Operacionais para a Educação Básica das Escolas do Campo aprovada em 2001 pelo Conselho Nacional de Educação, e refletem um conjunto de preocupações conceituais e estruturais presentes historicamente nas reivindicações dos movimentos sociais do campo: o reconhecimento e a valorização da diversidade das populações do campo, a formação diferenciada de professores, a possibilidade de diferentes formas de organização da escola, a adequação dos conteúdos às peculiaridades locais, a utilização de práticas pedagógicas contextualizadas, da gestão democrática, de tempos pedagógicos diferenciados e a promoção, através da escola, do desenvolvimento sustentável e do acesso aos bens econômicos, sociais e culturais.

Propiciar aos professores, gestores e técnicos conhecimentos que possibilitem atender alunos em uma perspectiva interdisciplinar, abrangendo principalmente a educação não formal; Promover a interlocução entre as situações vivenciadas pelos professores no cotidiano escolar e conteúdos específicos relacionados à educação no campo, aldeias e quilombos.

Docência nas áreas rurais, aldeias e quilombos.

Profissionalismo na Atualidade
Contexto Histórico da Educação
Política e Legislação Educacional Brasileira
Legislação e Políticas Públicas da Educação no Campo, Indígena e Quilombola 40h
Culturas, Sujeitos, Contextos: A Formação de Educadores do Campo, Indígena e Quilombola
Práticas Pedagógicas em Educação do Campo, Indígena e Quilombola
Relações Étnico-raciais e Direitos Culturais das Minorias
Gestão de Recursos Materiais (relação da infraestrutura escolar e condições de funcionamento das escolas para a qualidade do ensino)
Educação do Campo, Infância, Juventude e Diversidade Cultural

Open chat
Powered by